Palavra (En)cantada

O suposto confronto entre a palavra escrita e a falada foi tema da FL@P! 2007, na mesa Literatura Falada e Literatura Escrita, que contou com o poeta e letrista Geraldinho Carneiro, os poetas Salgado Maranhão e Mano Melo e com o também poeta e coordenador de projetos literários Henrique Rodrigues. O debate foi acalorado e provocou reações intensas da platéia, que defendia os inúmeros sarais que acontecem pela cidade. Geraldinho Carneiro, na mesa, colocava todos no mesmo saco, dizendo que não apresentavam nada que se aproveitasse. Foi o bastante para que o debate quase virasse bate boca com o público.

No auge do calor Mano Melo interferiu com sua visão, da qual compartilho. Mano defende que o nosso futebol não tem nada de extraordinário. O que faz com que tantos craques surjam no país é a enorme quantidade de campinhos de pelada, mequetrefes e amadores, cheios de pernas de pau que encontramos país afora. E que para ele, esses saraus são isso: campinhos de pelada das palavras. E por isso são importantíssimos: é essa enorme quantidade que vai, com o tempo, peneirar poetas de qualidade, assim como no futebol. Essa é uma das minhas falas preferidas em todas as edições da FL@P!

Onde entra o Palavra (En)cantadada nessa história? A relação entre poesia e música, tão discutida, é o tema deste documentário que já arrebatou o prêmio de Melhor Direção de Longa Metragem Documentário no Festival do Rio de 2008.

Dirigido por Helena Solberg e com estréia prevista para 13 de março, o longa põe na mesma tela Chico Buarque, BNegão, Mautner, José Celso Martinez Correa, Lirinha, Bethânia, Caetano…  São nomes de várias vertentes e gerações, o que torna o material especialmente rico.

Caymmi e Tom Jobim, claro, também estão presentes, em imagens de arquivo.

A palavra escrita, dita, cantada, é a protagonista desse longa imperdível.

Site oficial: www.palavraencantada.com.br

Fica técnica:
Um filme de
Helena Solberg e Marcio Debellian

Direção:
Helena Solberg

Produtor:
David Meyer

Roteiro:
Diana Vasconcellos, Helena Solberg, Marcio Debellian

Argumento e Co-Produtor:
Marcio Debellian

Montagem:
Diana Vasconcellos

Produtor Executivo:
David Meyer

PESQUISA:

Coordenador de Pesquisa:
Júlio Diniz

Pesquisadores:
Frederico Coelho
Heloísa Tapajós

Anúncios

Boca do Baco

A partir do dia 17 de janeiro, os sábados na Livraria Odeon estarão cheios de novidades.

Trata-se do evento Boca de Baco, que reunirá literatura, oficinas, lançamentos e manifestações artísticas de todo nível, gênero e grau.

O nome é sugestivo, evocando a presença de Baco, deus do vinho e da alegria.

O evento começa capitaneado pelo escritor pernambucano vencedor do Jabuti Marcelino Freire, que, apesar de ainda em clima de “preguiça” no seu blog, parece disposto a suar e a provocar o suor de cada um dos participantes no tête-à-tête.

Em defesa da transpiração, Marcelino propõe-se a trabalhar as técnicas narrativas e dar dicas de como “enxugar” o texto, melhor preparar um livro e outros macetes da escritura.

“Todo o trabalho é feito, principalmente, em cima dos textos apresentados pelos interessados. Fazemos alguns exercícios e discutimos, juntos, o trabalho de cada um”, diz o escritor.

A oficina contará também com a participação de Lirinha, cantor e compositor do Cordel do Fogo Encantado, que acaba de lançar o romance “Mercadorias e Futuro” (Ateliê Editorial). O livro deu origem ao espetáculo homônimo que o artista apresentará na cidade. O público participará de um bate-papo com os dois autores.

As inscrições já estão abertas e o investimento é de R$ 70.

Mas o Baco não para aí!

Durante o dia, uma série de atividades gratuitas será oferecida ao público. Entre elas, o lançamento de Ravenala, do poeta Horácio Costa, Maria Rezende recitando poesias de sua autoria, o músico Rodrigo Bittencourt numa versão pocket de seu show, e, ao final, um palco livre para todo tipo de manifestação artística.

Nem os tímidos escaparão – prometem os organizadores, armados com doses de cachaça “por conta da casa” a serem distribuídas estrategicamente como encorajamento. Tudo com muita música, comandada pelos djs que animarão o evento.

—-

Oficina: NARRATIVAS BREVES – E OUTRAS NEM TANTO
Com: MARCELINO FREIRE
Participação Especial: LIRINHA
Horário: 10h
Valor: R$ 70
Lotação Máxima: 25 VAGAS.

As inscrições poderão ser feitas na própria livraria ou através de depósito bancário.

Local: Livraria Odeon. Praça Floriano, 7 (mezanino do Cinema Odeon Petrobras). Cinelândia, Centro, RJ.

Informações: contato@livrariaodeon.com.br / 8763-0157 (Ana Maria)